sábado, 17 de março de 2018

TABVLA ITINERARIA EX ILLUSTRI PEUTINGERORUM - LÍBANO CALIL

"O MAPA DA GRETA"
A RAINHA CRISTINA


“GRAVURAS ANTIGAS GALLERY”

CLIC NESTE LINK
PARA COMPRAR

 Quem já ouviu falar do mapa ou da MESA DE KONRAD PEUTINGER, o humanista de Augsburgo?
Pois é, seu nome acabou por ficar, entre outras importantes obras, em um mapa de sua autoria, ou Tabula Peutingeriana confeccionada no inicio do século V.
Peutinger era também diplomata, politico economista, mas contava com sua sensibilidade para as artes, assim era também colecionador e antiquário.
 Tabula Itineraria Ex Illustri Peutingerorum Quae Augustae Vindel, confeccionada pelo cartógrafo holandês Joannes Janssonius, gravada em MDCLII sobre placa de cobre ou em água-forte impressa sobre papel de linho e em oito partes, ou pranchas. que atingem aproximadamente sete metros de extensão e que compõem um belo mapa em formato panorâmico. É o mesmo mapa de Peutinger porém gravado pelo cartógrafo holandês em 1652.
 História dos Grandes Caminhos do Império Romano: Contém a origem, progresso e extensão de estradas militares incríveis. Partindo da cidade de Roma até as extremidades de seu Império, onde é o poder mais importante dos romanos. Este sistema de estradas, um sofisticado projeto de engenharia, permitia o controle geográfico total da capital até as terras mais longínquas do itinerário seguido pelas tropas. 
O original, isto é, das mãos do próprio Peuntiger, pintado em pergaminho é considerado importante tesouro e está preservado na Biblioteca Nacional da Áustria em Viena.
As cópias executadas por Janssonius, nessas alturas dos acontecimentos devem estar em, pelo menos na maioria delas, em museus e bibliotecas publicas, tornando-os raros e quase impossível de serem vistos nos antiquários. Se assim o for, é claro que atingem sempre altas cifras em GBP.
Neste caso, as fotos abaixo são do exemplar em oito segmentos, que está depositado em nosso acervo.

Descrição 4 mapas que mostram o mundo após a Tabela de Peutinger, um mapa da rede rodoviária romana completado e revisado entre 250 e 500 dC O único manuscrito sobrevivente está na posse da Osterreichische Nationalbibliothek em Viena, foi feito em 1265 por um monge em Colmar. Conrad Peutinger (1465 - 1547) foi um humanista alemão, jurista, diplomata, político e economista. O nome de Peutinger está associado principalmente à famosa Tabula Peutingeriana, uma cópia medieval de um mapa antigo antigo antigo das estradas romanas das ilhas britânicas até a Índia e a Ásia Central. Foi descoberto pelo estudioso venezuelano Conrad Celtes, que em 1507 entregou a Peutinger para publicação. Partes do mapa não foram publicadas até 1591 pela editora de Jan Moretus, com sede em Antwerp e em 1598 pelo parente de Peutinger, Marcus Welser e Abraham Ortelius. Seu nome deriva de Konrad Peutinger, seu dono em torno da época da publicação de Velser. O manuscrito de Pedro é em 12 seções, mas apenas 11 sobreviveram - a primeira seção está faltando, provavelmente contendo ambas as redes rodoviárias da Grã-Bretanha e o cartouche original do título. "A forma do mapa é essencialmente o de um mapa de rota prático em forma de tira. Existem linhas detalhadas de estradas e postagens com as distâncias entre eles marcados, mas sem representação de direção. Por isso, o formato do mapa é desconhecido e uma certa quantidade de estudo é necessário para compreender seus muitos recursos interessantes ". Roma, Constantinopla e Antioquia são indicados com decoração icônica. Além do Império continental, o mapa mostra o Próximo Oriente, África do Norte, Mesopotâmia e Persia, Índia, Sri Lanka (como Insula Taprobane) e até mesmo uma indicação da China. Há um Templo de Augusto na costa sudoeste da Índia em Muziris, uma grande porta comercial durante a era romana. Os mapas do dia (em 4 folhas) compõem a famosa mesa Peutinger, ou um mapa roteiro romano do mundo. O mapa retrata as estradas e postos imperiais no Império Romano em toda a Europa, África do Norte e Ásia até Toprobana (Sri Lanka). As proporções do Mapa de Peutinger estão configuradas de forma a que as distâncias a leste-oeste sejam representadas em uma escala muito maior do que as distâncias do norte ao sul. Este mapa específico de Peutinger foi desenhado principalmente para mostrar estradas principais, totalizando cerca de 70 mil milhas romanas (104 mil km). Também foi desenhado para descrever certas características, como postagens, spas, distâncias entre estágios, grandes rios e florestas (representados como grupos de árvores). No mapa existente, uma estrada norte-sul parece aparecer em um ângulo relativamente ligeiramente diferente de um leste-oeste. As distâncias são calculadas somando as milhas de postagens sucessivas. O arquétipo possivelmente pode ter estado em um rolo de papiro que foi projetado para transportar em uma cápsula, algum tipo de ferramenta. obs:Lembramos que nossa cópia está em oito partes.

"Johannes Janssonius (Jansson), (1588-1664) Amsterdã nasceu em Arnhem, filho de Jan Janszoon the Elder, editor e livreiro. Em 1612 casou-se com Elisabeth de Hondt, filha de Jodocus Hondius. Ele produziu seus primeiros mapas em 1616, na França e na Itália. Em 1623, Janssonius detinha uma livraria em Frankfurt am Main, depois também em Danzig, Estocolmo, Copenhague, Berlim, Königsberg, Genebra e Lyon. Na década de 1630 formou uma parceria com seu cunhado Henricus Hondius, e juntos publicaram atlas como Mercator / Hondius / Janssonius. Sob a liderança de Janssonius, o Atlas Hondius foi ampliado constantemente. Renomeado Atlas Novus, teve três volumes em 1638, um totalmente dedicado à Itália. 1646 um quarto volume saiu com "" Mapas do Condado de Inglês ", um ano após uma questão semelhante de Willem Blaeu. Os mapas de Janssonius são semelhantes aos de Blaeu, e ele muitas vezes é acusado de copiar de seu rival, mas muitos de seus mapas são anteriores aos de Blaeu e / ou cobertos regiões diferentes. 0, altura em que o atlas exibiu o nome apropriado "" Atlas Major "", havia 11 volumes, contendo o trabalho de cerca de cem autores e gravadores creditados. Incluía uma descrição de "" a maioria das cidades do mundo "(Townatlas), do mundo da água (Atlas Maritimus em 33 mapas) e do mundo antigo (60 mapas). O décimo primeiro volume foi o Atlas dos Céus de Andreas Cellarius. As edições foram impressas em holandês, latim, francês e algumas vezes em alemão. "











Nas fotos acima, vemos o retrato de Greta Garbo, caracterizada como a Rainha Cristina da Suécia, diante da Tábula Peutingerarae. A questão é o que levou o mapa ao cenário do filme?
A rainha que era profundamente intelectualizada, contratou para ser seu bibliotecário o holandês Hugo Grócio, isto em 1645, esse mesmo personagem não chegou a ser empossado porque morreu na viagem, mas prova a proximidade da rainha com os cartógrafos holandeses, que sempre foram considerados os melhores do mundo, ligando a personalidade dela com a cultura cartográfica, aliás neste mesmo cenário está exposto um globo terrestre. Próprio de quem ostenta este tipo peça é ter o gosto para tal, ou o conhecimento desta arte, também é verdade que a gravura de Janssonius foi impressa em 1652, mas consta que houve edição desta carta em 1622. Sendo assim bem que a produção da obra cinematográfica, que montou o cenário com o mapa ao fundo, que apesar de aparecer rapidamente, mostra ou documenta a importância que dava a personagem ao mapa e também se justifica diante do expectador atento, isto tudo supostamente falando, claro!  

Famosa mesa de Peutinger em História das Estradas Romanas
"Tabula Itineraria ex Illustri Peutingerorum Bibliotheca ... [no livro] História dos Grandes 
Estradas do
 Império Romano, contendo a origem, Progresso & Âmbito Ligeiramente Incredible Caminhos 
militares ..." Jansson, Jan
8 de 12
Assunto: Ancient World
Período: 1736 (publicado)
publicado:
Cor: preto e branco
tamanho:
8,2 x 10,2 polegadas
20,8 x 25,9 centímetros
Esta pequena mesinha impressionante é a famosa mesa Peutinger, 
ou um mapa roteiro romano do mundo.
O papel de pergaminho original foi encontrado em uma biblioteca em 
Augsburg por Konrad celtas que legou £-lo para Konrad Peutinger em 1508.
 O mapa foi mais tarde a relação, Mark Welser de Peutinger, 
que foi o primeiro a publicar uma cópia do mesmo
 em 1591 a Aldus Manutius em Veneza. Este mapa, baseado no
 manuscrito original, 
foi popularizado por Ortelius em 1598 e tornou-se uma parte importante de seu
 grande atlas histórico. A versão de Jansson é idêntica à de Ortelius. 
Este mapa de tira decorativa representa as estradas e postos imperiais no
 Império 
Romano em toda a Europa, África do Norte e Ásia até Toprobana (Sri Lanka).
Este exemplo, impresso em 8 folhas, foi publicado pela 
História das Grandes Estradas do Império Romano de Nicolas Bergier.
 Bergier (1567-1623), advogado e historiador jesuíta, foi contratado por 
Louis XIII 
para estudar as estradas romanas.
Em 1622 Bergier publicou seu trabalho sobre a origem, o progresso e a 
extensão das
estradas militares pavimentadas até o fim do Império Romano.
O livro é traduzido para o inglês em 1712 e depois republicado em 
francês em 
1728 e 1736.

“GRAVURAS ANTIGAS GALLERY”

CLIC NESTE LINK
PARA COMPRAR



fale com nossa diretoria


LÍBANO MONTESANTI CALIL ATALLAH

DIRETOR DE IMAGEM PÚBLICA 

WWW.TVARTPONTO.COM

ENTRE EM CONTATO CONOSCO


artponto.org@terra.com.br

______________________________________________________

______________________________________________________

Líbano Montesanti Calil Atallah